CONSTRUÇÃO CIVIL TEM MELHOR DESEMPENHO EM JULHO DE 2021


Foto: dewikinanthi/Pixabay


Todos os indicadores da Sondagem Indústria da Construção, divulgadas nesta semana pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), com apoio da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), apontaram resultados mais satisfatórios em julho. O nível de atividade da indústria da construção registrou em julho o segundo mês consecutivo de avanço, após seis meses de recuo, e o índice de confiança atingiu quase 60 pontos, sinalizando que essa confiança está disseminada pelo setor. Os indicadores de expectativas mostram avanço no otimismo dos empresários.


O Índice de Confiança do Empresário Industrial da Indústria da Construção (ICEI-Construção) atingiu 59,7 pontos, o maior patamar de 2021, indicando uma confiança intensa e disseminada no setor. O emprego manteve-se estável, mas com tendência de recuperação. “É comum que a recuperação do emprego aconteça após a recuperação da atividade econômica, o que explica o desempenho mais modesto do mercado de trabalho e o aumento das expectativas de contratações para os próximos meses”, destaca o levantamento.


A utilização da capacidade operacional manteve-se estável, em 64%, ponto mais alto desde 2014, refletindo o melhor desempenho do setor. Comparado a julho de 2020, esse aumento foi de seis pontos percentuais. Destaca-se que, naquele mês, a atividade do setor começava a se recuperar depois da chegada da pandemia da Covid-19 em março e abril.


A economista da CBIC, Ieda Vasconcelos, destaca que com base nesses resultados, percebe-se que os empresários continuam projetando melhor desempenho de suas atividades, mesmo diante do aumento dos juros e da inflação em maior patamar. “Isso é muito importante, pois significa mais produção, renda e emprego. A permanecer esse cenário demonstrado pela sondagem, poderemos começar a pensar em revisar as nossas projeções de crescimento do setor”.


Fonte: CBIC

Posts recentes

Ver tudo

DESPESAS ORÇAMENTÁRIAS CAEM ESTE ANO

“À medida que o Brasil avança na vacinação em massa, estamos gradualmente saindo do estado de emergência para o retorno seguro ao trabalho, à normalidade”, afirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes