Buscar
  • Vizzotto Editora

Covid-19 impõe mudanças drásticas no setor da construção


Foto: Divulgação/CBIC


Redução na oferta e aumento de preços de materiais nos Estados Unidos, maior exigência de práticas de sustentabilidade na Europa e necessidade de se acelerar Parcerias Público-Privadas (PPPs) na América Latina. Esse é o panorama do setor da construção no mundo passados nove meses do início da pandemia de Covid-19, resumido no painel Construção Pós-Covid nos EUA, Europa, América Latina e Caribe, realizado na programação especial de palestras que antecede o 92º Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC).


O vice-presidente de política habitacional da National Association of Home Builders (NAHB), Paul Emrath, um dos cinco participantes do painel, conduzido pelo presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, informou que o setor da construção já se recuperou da crise da Covid-19 nos Estados Unidos, voltando praticamente ao nível de atividades anteriores à crise sanitária. Segundo ele, tal retomada foi impulsionada, em grande parte, pela migração do americano médio para cidades de menor densidade populacional, atemorizado pela pandemia.


A reativação da construção de casas nos EUA, contudo, informou Emrath, enfrenta atualmente escassez na oferta de terrenos e de mão de obra, paralelamente a aumentos elevados nos custos dos materiais e até falta de alguns tipos de ferramentas. O preço da madeira, por exemplo, assinalou o dirigente da NAHB, quase duplicou em cinco meses.


O diretor-administrativo da Confederação da Associação Internacional de Empreiteiros (CICA), Roger Fiszelson, informou, por sua vez, que a liberação dos vultosos recursos públicos destinados à recuperação da economia na União Europeia afetada duramente pela pandemia está condicionada, na construção civil, a projetos que contemplam a sustentabilidade, como redução no consumo de energia e água.


Para o vice-presidente da Federación Interamericana de la Industria de la Construcción (FIIC), Giuseppe Angelucci, a melhor alternativa para a recuperação do setor de construção na América Latina é a intensificação das PPPs. “O setor da construção é importante gerador de empregos na América Latina e, portanto, fator fundamental para retomada da atividade econômica”, sublinhou Angelucci.


O vice-presidente de políticas públicas da NAHB, Joseph Burak, reconheceu que o empresário da construção civil nos Estados Unidos é refratário às inovações tecnológicas no segmento, que, segundo ele, avançam em muito maior velocidade do que sua absorção pelo empresariado do setor.


Garanta sua participação e esteja entre os profissionais mais atualizados do País.


Fonte: CBIC

3 visualizações

Centro Empresarial Sibara

Avenida Brasil, 1500, sala 317

Centro | Balneário Camboriú

88.330-901

CONTATO:  (47) 3264.9639  |  3361.0191   |   3398.3820   |   9936.0147

Copyright © 2018 Vizzotto Editora - Todos os direitos reservados.