Buscar
  • Vizzotto Editora

INDÚSTRIA IMOBILIÁRIA APONTA VANTAGENS DA GESTÃO DE RECEBÍVEIS



Gestão de recebíveis, compra digital, benefícios do Selo Azul da Caixa para as empresas e aprimoramentos dos registros públicos foram alguns dos temas do webinar das Comissões da Indústria a Imobiliária (CII) e de Habitação de Interesse Social (CHIS) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), realizada em 15 de junho.


Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a plataforma Block, que visa melhorar a relação dos bancos com as incorporadoras/loteadoras, no que se refere à Gestão de Recebíveis oriundos do Plano Empresário. Em fase de teste – gratuito – e cadastro, o sistema foi apresentado pelo gerente de produtos da B3 (Bolsa do Brasil), Gustavo Corradini.


Dentre as funcionalidades oferecidas na Jornada da Incorporadora dentro do sistema: cadastro; upload do empreendimento; upload Mapa de Vendas; controle de Pagamentos; Controle de Financiamento; Registro de Direito Creditório, e Constituição de Ônus e Gravames.


“O Block tem uma espécie de espelho eletrônico, desde o lançamento imobiliário pelo empreendedor, que demonstra todos os compromissos de compra e venda do empreendimento e permite mais transparência e clareza para os recebíveis imobiliários”, afirma o presidente da CII/CBIC, Celso Petrucci, reforçando sua oportunidade para outros tipos de operação, como a securitização.


“Com a utilização do Block deve ocorrer uma redução da taxa de juros cobradas pelos bancos aos incorporadores/construtores, tendo em vista a mitigação dos riscos por parte do agente financeiro”, ressaltou o presidente do Conselho Jurídico da CBIC, José Carlos Gama, ao reforçar a importância da adesão dos construtores ao processo de Gestão de Registro dos Recebíveis.


WEB VENDA SE FORTALECE DURANTE A PANDEMIA


Alfred Herold Jr. e Fabio Garcez demonstraram experiências exitosas obtidas pelo Construtor de Vendas, plataforma Web Vendas, durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Nós dobramos a nossa empresa nos meses de abril, maio e junho pela quantidade de incorporadoras que foram atrás da nossa solução”, destacou Fábio Garcez, ao ressaltar o processo de desburocratização gerado pela crise sanitária.


“Temos que aproveitar o momento para reinventar. O comportamento do cliente vai mudar completamente após a pandemia e não se adaptar ao processo de vendas online vai influenciar negativamente nos negócios”, alerta Alfred Herold Jr.


Adepto à venda online, o presidente da CHIS, Carlos Henrique Passos, frisou a importância dela ser feita de forma estruturada, por meio de uma ferramenta de gestão. A CBIC trabalhará para que várias empresas apresentem soluções semelhantes ao setor.


SELO AZUL DA CAIXA É REMODELADO


A gerente executiva de Normas e Padrões da Caixa, Simone Monice, destacou as recentes alterações realizadas no Selo Azul da Caixa, instituído em 2009, em busca de readequar a modelagem aos novos cenários urbanos, econômicos e sociais, além de incorporar inovações adotadas pela construção civil, e otimizar o processo de análise.


O presidente da Comissão de Meio Ambiente (CMA) da CBIC, Nilson Sarti, reforçou a importância do Selo Azul da Caixa somado ao IPTU Verde, existente em algumas cidades, para fortalecer os critérios de sustentabilidade do empreendimento. Informou que oportunamente será realizado um evento específico para entender como funciona o Selo e tirar dúvidas sobre questões técnicas.


AÇÕES DO SETOR EM RELAÇÃO AOS CARTÓRIOS DE IMÓVEIS


O vice-presidente da CBIC, Aristóteles Passos Costa Neto, compartilhou a ação conjunta que vem sendo desenvolvida pela CII e pelo Conjur para pacificar as questões regionais referentes ao relacionamento com os cartórios de registros.


As interlocuções vêm sendo mantidas com o Ministério da Economia e com os registradores para pacificar os pontos possíveis e melhorar o ambiente de negócio dos empresários. “O que não for possível de ser pacificado, que apresente divergências conceituais entre o setor e os registradores, terá que ser levado para outra esfera”, frisou o executivo.


O presidente do Conjur, José Carlos Gama (Conjur/CBIC), deu ciência de que o conselho está analisando itens do Projeto de Lei apresentado pelos registradores para alterar a Lei de Registro Público, a Lei das Incorporações Imobiliárias e a Lei de Emolumentos Cartorários. O próximo passo será presentar sugestões de aperfeiçoamento para a lei. Para isso, Gama reforçou a importância das assessorias jurídicas das entidades associadas encaminharem o mais breve possível suas propostas de alterações.


Gama também citou o trabalho que vem sendo realizado sobre a questão das custas de emolumentos cartorários e aproveitou para informar que, por meio do Provimento 105 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Provimento 94, que trata dos registros de imóveis neste momento de pandemia, foi prorrogado até 31/12/2020.


Os assuntos tratados têm interface com o projeto ‘Melhorias do Mercado Imobiliário’ realizado pela CBIC, por meio das Comissões da Indústria Imobiliária (CII) e de Habitação de Interesse Social (CHIS), com a correalização do Serviço Nacional da Indústria (SENAI).


Fonte: CBIC

3 visualizações

Centro Empresarial Sibara

Avenida Brasil, 1500, sala 317

Centro | Balneário Camboriú

88.330-901

CONTATO:  (47) 3264.9639  |  3361.0191   |   3398.3820   |   9936.0147

Copyright © 2018 Vizzotto Editora - Todos os direitos reservados.