top of page

CONSTRUÇÃO CIVIL, EMPREGOS NA COSTA ESMERALDA CRESCEM 3X MAIS QUE A MÉDIA NACIONAL


CCT 2023/2024, COMEÇARAM AS NEGOCIAÇÕES ENTRE EMPREGADORES E TRABALHADORES

O estoque de empregos na construção civil da Costa Esmeralda passou de 6,1 mil pessoas em 2020 para 11,9 mil pessoas atualmente. O crescimento em novas vagas formais foi de 94% no período, representando três vezes mais que a média nacional do setor. Em 2020, a construção civil brasileira mantinha estoque de 2,1 milhões de pessoas empregadas. Atualmente, são 2,8 milhões, apontando aumento de 33%. Os números nacionais são semelhantes ao desempenho do estado catarinense, cujo estoque de empregos no setor há quatro anos era de 101,6 mil pessoas e agora é de 138,1 mil pessoas – aumento de 36%. Os números são do Ministério do Trabalho e Emprego.


Os números expressivos da Costa Esmeralda se justificam pela pujança do setor e sua constante valorização quando o assunto é o metro quadrado residencial para venda. A cidade de Itapema, que ocupa o segundo lugar no pódium nacional entre as cidades com o metro quadrado mais valorizado, hoje já aponta para 14% a variação positiva no preço da metragem para o acumulado dos últimos 12 meses, conforme pesquisa do Índice FipeZap.

Em empregos, a cidade saltou de um estoque de 5051 pessoas formalmente admitidas na construção em 2020 para atuais 9240 empregos, aumento de 83%. No comparativo com o ano passado, o estoque cresceu 12,6%. Porto Belo, que fica ao lado e experimenta um verdadeiro boom imobiliário com prédios de alto padrão e grande procura de investidores, o aquecimento é ainda mais expressivo.


Hoje, Porto Belo mantém estoque de 1726 empregos na construção, mas em 2020 esse número era de apenas 533. Esta diferença revela o nível de atividade do setor, em constante expansão e um aumento de 224% na abertura de novas vagas. No comparativo com o ano passado, o crescimento fica semelhante a Itapema. O setor fechou o ano com estoque de 1540 empregos, e no comparativo com os números atuais já expõe incremento de 12% em novas vagas.

Já em Bombinhas, que é o menor município catarinense em território, com apenas 34 quilômetros quadrados, este movimento é menos expressivo mas igualmente importante pelas novas oportunidades de negócios, empregos e renda. Hoje, a cidade mantém estoque de 931 pessoas formalmente empregadas na construção civil, contra 537 em 2020 (aumento de 73%) e 884 (aumento de 5%) no ano passado.


PARAÍSO

O presidente do Sinduscon Costa Esmeralda, empresário Rodrigo Passos Silva, explica que é comum as cidades do entorno de uma região em alta valorização sentirem os reflexos deste movimento. “Itapema começou a ser impactada por Balneário Camboriú, que figura nas vitrines nacionais há muitos anos por sua pujança no setor. Após ganharmos visibilidade e mostrarmos todo o nosso potencial, foi a vez de Porto Belo começar a expandir sua construção, e agora o que vemos é também Bombinhas recebendo novos residenciais e muitos investidores interessados neste pequeno pedaço de paraíso”, avalia o presidente.


Junto com este crescimento, surgem demandas, como melhor planejamento das cidades e investimentos públicos em mobilidade urbana e saneamento, por exemplo. “O Sinduscon atua fortemente dando sua contribuição sempre que necessário e possível através de nossos grupos de trabalho e participação nos debates que envolvem a comunidade. Escolhemos esta região para viver, desenvolver nossos negócios e criar nossas famílias, nosso foco é o desenvolvimento sustentável das comunidades, onde a construção civil seja uma alavanca para que todos os demais setores também possam se beneficiar crescendo e prosperando. Isso desencadeia um ciclo virtuoso, onde pessoas da comunidade encontram mais oportunidades de trabalho, empreendedores vislumbram novas chances de negócios, empresas passam a se estabelecer aqui atraídas por esta rede de prosperidade, e a sociedade ganha como um todo”, finaliza.

Comments


news1.fw.png
bottom of page