Buscar
  • Vizzotto Editora

Pandemia marca nova realidade no mercado de trabalho na construção civil



No início da pandemia da Covid-19 no Brasil, 6 em cada 10 brasileiros passaram a desenvolver trabalho home office, segundo pesquisa da empresa de monitoramento de mercado Hibou, em parceria com a plataforma de dados Indico. Além disso, a pesquisa ISE Business School aponta que 80% dos gestores passaram a aprovar a nova realidade. A Consciente Construtora e Incorporadora foi uma das empresas que resolveu aderir a esse sistema de trabalho.

O gerente administrativo e financeiro da construtora, Marcos Alves, afirma que, mesmo não estando preparado no início da pandemia para esse modelo, atualmente 80% dos colaboradores da parte administrativa da empresa goiana estão trabalhando em home office e os resultados superaram as expectativas.

“Inicialmente a mudança assustou, mas a implantação superou as expectativas quanto à aceitação dos colaboradores, muito em função dos trabalhos desenvolvidos pelas equipes de comunicação e desenvolvimento humano, que passaram a orientar, apoiar e acompanhar os colaboradores durante o período de home office”, detalha o gerente.

Para adotar esse método de trabalho, a construtora investiu em tecnologia da informação com a aquisição de licenças para uso de Rede Privado Virtual (VPN, em sigla em inglês), que possibilitou uma navegação segura entre o computador localizado na casa do colaborador e o servidor operado pelo serviço VPN. “Os colaboradores passaram a ter acesso ágil e seguro aos arquivos localizados no servidor da empresa. A maioria dos nossos processos foram informatizados em todas áreas”, afirma Marcos Alves. Ele ainda destaca que foi desenvolvido um processo de assinatura digital e armazenagem automática da documentação da empresa.


Vantagens e produtividade

Pesquisa da empresa global de consultoria de recursos humanos Robert Half aponta que 86% dos 800 entrevistados querem trabalhar mais vezes em casa após a pandemia e 67% consideram que é possível realizar suas atividades remotamente. Segundo Marcos Alves, a produtividade dos colaboradores se manteve na maioria das áreas da Consciente Construtora e Incorporadora durante o período de home office e, em alguns casos, houve até aumento de rendimento. “A grande vantagem é que, por força das circunstâncias, descobrimos que temos condições de adotar, mesmo que de forma parcial, um novo modelo de trabalho sem comprometer a produtividade”, explica o gerente administrativo e financeiro.

Apesar dessas vantagens, a empresa também alerta que o trabalho home office não deve significar distanciamento e indiferença com o trabalhador que atua remotamente. “O maior desafio é que não podemos nos esquecer que estamos tratando com pessoas e devemos oferecer todo o suporte com orientações e acompanhamentos para que os colaboradores possam encarar essa nova realidade da melhor forma possível”, ressalta Marcos Alves.


Relacionamento com o cliente

Antes da pandemia, a construtora já contava com projeto de inovação e digitalização estruturado, o que possibilitou que processos comerciais, administrativos e de atendimento ao cliente fossem realizados em uma única plataforma de maneira 100% digital. Chamada de Portal Consciente, a plataforma permite que clientes, fornecedores, corretores parceiros, investidores e colaboradores tenham acesso a qualquer hora a informações sobre a empresa e seus produtos até a realização de uma compra.

“Foi criado uma jornada do cliente, onde todo o processo acontece pelos nossos portais internos, desde a criação de pastas digitais, aprovações, emissão do contrato e assinaturas digitais. Também desenvolvemos um CRM interno, onde acompanhamos toda trajetória dos nossos clientes”, destaca Marcos Alves.

Já os clientes podem comprar o apartamento e até mesmo fazer um tour virtual em 3D sem precisar se deslocar até um decorado ou estande de vendas da construtora, já que todo o processo pode ser feito de maneira virtual. Além disso, a construtora adotou um sistema de reconhecimento de assinatura digital, que pode ser coletada de qualquer dispositivo conectado à internet.


Nas obras

As construtoras goianas chegaram a ficar um mês paralisadas até que um decreto do Governo do Estado, no final de abril, permitiu o setor a retomar com uma série de restrições para impedir a circulação do vírus entre os trabalhadores da construção civil. Entre as principais medidas que deveriam ser tomadas pelas construtoras estavam a instalação de diversos pontos de higienização ao longo da obra, escalonamento nos horários de entrada e saída dos colaboradores e aferição das temperaturas nas entradas dos canteiros.

A Consciente Construtora e Incorporadora foi uma das empresas que tiveram que se adaptar à realidade juntamente com seus 200 colaboradores distribuídos em três obras de Goiânia. De acordo com o engenheiro mecânico e coordenador de segurança do trabalho da empresa, Erly Marques Rodrigues, foram distribuídas máscaras no retorno às atividades e todos que entram nas obras têm a temperatura aferida com termômetro infravermelho.

“Além de todas as orientações passadas pelo governo, também distribuímos máscaras de algodão reutilizáveis e panfletos com orientações sobre medidas de segurança que deveriam ser seguidas por cada colaborador para evitar o contágio e a propagação da doença”, afirma Erly. A construtora também se preocupou com possíveis aglomerações no horário das refeições e passou a adotar escalas de revezamento e marcações nas mesas para garantir o distanciamento social entre os colaboradores.

Essa matéria integra o Mapeamento de Boas Práticas em Responsabilidade Social no setor da construção durante a pandemia do coronavírus dentro do ‘Projeto Responsabilidade Social e a Valorização do Trabalhador’, realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com Serviço Social a Indústria (Sesi Nacional).


Fonte: CBIC

5 visualizações

Centro Empresarial Sibara

Avenida Brasil, 1500, sala 317

Centro | Balneário Camboriú

88.330-901

CONTATO:  (47) 3264.9639  |  3361.0191   |   3398.3820   |   9936.0147

Copyright © 2018 Vizzotto Editora - Todos os direitos reservados.