PREÇO - BUROCRACIA IMPACTA CUSTO DO IMÓVEL

“12% do valor do imóvel poderia ser reduzido com a redução da burocracia a níveis normais”, afirmou o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, nesta quarta-feira (27/07), durante o Transformar Juntos, realizado pelo Sebrae Nacional, em Brasília.

Foto: Markus Steidle/Pixabay


Durante o painel “Simplificação na construção civil”, mediado pela gerente da Unidade de Políticas Públicas e Relações Institucionais, Sebrae-SP, Beatriz Gusmão, Martins se baseou no trabalho O Custo da Burocracia no Imóvel, desenvolvido pela CBIC em 2015 junto às principais empresas do setor no país.


De acordo com a pesquisa, os principais gargalos identificados pelas empresas estão ligados ao terreno e ao licenciamento para todos os tipos de empreendimento . “Em relação ao terreno, o excesso de burocracia é ainda pior acerca do plano diretor, do zoneamento e do problema com concessionária de água e esgoto”, destacou o presidente da CBIC.


Martins destacou que, ao analisar o estudo, percebeu-se que as principais causas desses gargalos estavam nas prefeituras e nos cartórios. “Me deixou muito feliz a recente aprovação da MP dos Cartórios, com o grande ganho do Registro Eletrônico”, salientou, mencionando o trabalho do setor e do governo para melhorar também a questão do poder municipal.


Na avaliação do representante do setor da construção, “simplificar na construção requer redução dos custos burocráticos e segurança jurídica”. O dirigente reforçou a importância da disseminação das boas práticas e da definição de um modelo de digitalização e unificação dos processos de licenciamento de registros de propriedade.


FONTE: AGÊNCIA CBIC

whatsapp-g975d2881e_1280.png