PREFEITOS DA AMFRI DÃO MAIS UM PASSO PARA PROJETO DE MOBILIDADE INTEGRADA DA REGIÃO


Foto: joffi/Pixabay


Na segunda-feira (12), os prefeitos de Itajaí, Navegantes e Balneário Camboriú, deram continuidade as ações do Projeto de Mobilidade Integrada da Foz do Rio Itajaí da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (PROMOBI/AMFRI), que traz consigo a chancela do Banco Mundial junto à União. Na ocasião, os prefeitos celebraram acordo para pleitear o financiamento que viabilizará economicamente o projeto e autorizaram o Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Região da AMFRI (CIM-AMFRI) a submeter pleito à Comissão de Financiamento Exterior (COFIEX) do Ministério da Economia, solicitando o apoio financeiro ao Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIIRD) para estruturação e implantação das obras de infraestrutura que compõem o PROMOBI/AMFRI. Serão investidos ao todo aproximadamente US$ 500 milhões, sendo US$ 350 milhões aportados pela iniciativa privada e US$ 150 milhões pelo setor público.


O projeto engloba três elementos que têm na mobilidade o seu foco: o Sistema de Transporte Integrado da Região da AMFRI (STCR/AMFRI); o túnel imerso sob o Rio Itajaí-Açu, ligando os municípios de Itajaí e Navegantes, e ações de mobilidade ativa e micromobilidade, na orla central da praia de Balneário Camboriú. O arranjo institucional, que prevê a gestão de serviços públicos de transporte pelo consórcio CIM-AMFRI, é inédito e pretende se constituir em modelo a ser replicado para o Estado de Santa Catarina e para o Brasil. Os municípios de Balneário Camboriú, Itajaí e Navegantes darão suporte ao financiamento enquanto os demais aportarão suas parcelas ao longo do projeto.


O QUE DIZEM OS PREFEITOS

O prefeito de Porto Belo e presidente do CIM-AMFRI, Emerson Luciano Stein, destaca que "a gestão de serviços públicos, através de ações compartilhadas, representa o verdadeiro empoderamento regional e fortalecimento dos municípios que, de forma conjunta, conquistam objetivos que não seriam possíveis de maneira isolada".


Para o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, o projeto consolidará toda região como uma metrópole. “Estes projetos são benéficos para todos os cidadãos. Temos como exemplo as várias obras que estamos conduzindo em nossa cidade, com o Fonplata. Elas são rentáveis, pois são verdadeiros catalizadores de novos investimentos privados, além de garantirem significativa economia nos deslocamentos e qualidade de vida à população”.


O prefeito Liba Fronza, de Navegantes, comenta que “Navegantes tem ainda muito para crescer, será muito beneficiada e isso traz vantagens para toda a região”. Para Liba, a nova ligação entre Itajaí e Navegantes refletirá positivamente em todos os municípios da AMFRI e integrará de forma definitiva a região.


Por fim, Fabrício Oliveira, prefeito de Balneário Camboriú, disse que a iniciativa servirá de exemplo para outros municípios do Brasil. “Os projetos que compõem o PROMOBI/AMFRI, com a participação do Banco Mundial, são destinados a implantar obras e ações de mobilidade há muito esperadas e desejadas pela nossa região, dando um importante passo à frente na questão do empoderamento regional necessário para dar resposta ao crescimento que experimentamos”.


TRANSPORTE COLETIVO INTEGRADO

O STCR/AMFRI terá como solução viária um sistema rodoviário troncal que percorre a região no sentido Norte e Sul. O Sistema Central terá o modelo de Bus Rapid Transit (BRT) com a implantação de plataformas contínuas por meio de veículos elétricos.


Nos quatro eixos, o projeto atenderá a todos os municípios de compõem a AMFRI. O sistema central conectará o Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder até Camboriú. Os veículos atravessarão Navegantes, Itajaí, Balneário Camboriú e Camboriú. O Sistema Norte atenderá os municípios de Balneário Piçarras, Penha e Navegantes. Já Sistema Sul, abrangerá Bombinhas, Porto Belo e Itapema. Por fim, o Sistema Oeste terá três grandes linhas que interligarão Itajaí à Brusque; Itajaí à Ilhota; e Navegantes à Luiz Alves.


O sistema central terá frota composta exclusivamente por veículos elétricos com tecnologia de carga rápida. Já os sistemas Norte, Sul e Oeste terão frotas de ônibus movidas à diesel com a tecnologia Euro VI. A utilização de frota elétrica traz proposta moderna e sustentável para toda a região.


A frota de ônibus prevista será de 81 veículos, sendo 44 movidos à energia elétrica e 37 movidos à diesel com a tecnologia Euro VI, já incluídos uma frota reserva de 4 ônibus movidos à eletricidade e 4 movidos à diesel. A frota contará com ônibus de 12 metros, 18 metros (articulados) e 24 metros (biarticulados).


O STCR/AMFRI prevê ainda investimentos na implantação de 105 quilômetros de novas ciclovias, que se juntam aos 108 km já existentes, para formar uma rede que permita ao usuário combinar o deslocamento por bicicleta com o uso do transporte coletivo.


TÚNEL IMERSO

Depois de intensas discussões e análises técnicas, os municípios optaram por um túnel imerso ao invés de uma ponte para não inviabilizar a cadeia industrial nas margens do Itajaí-Açu, em especial a portuária. Projetado para a região da Barra do Rio, o método construtivo adotado traz uma tecnologia de vanguarda inédita na América do Sul, muito embora largamente utilizado em países europeus e asiáticos.


O projeto entrará em sua fase de detalhamento e traz como premissa uma seção transversal composta por três células independentes, sendo uma central exclusiva para pedestre e bicicletas e duas seções laterais com três faixas de tráfego em cada sentido, sendo uma delas de uso exclusivo para o transporte coletivo. Esta solução vem ao encontro da expectativa da população que há décadas sonha com esta travessia.


ORLA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Por fim, as ações de reurbanização da orla da praia central de Balneário Camboriú estão voltadas para a mobilidade ativa e a micromobilidade, de maneira a possibilitar a integração com o STCR/AMFRI. As obras preveem a construção de passeios ativos, faixa exclusiva para mobilidade elétrica e ciclovia além de paisagismo e iluminação. A intensa atividade turística na região concentra a oferta de empregos e as obras previstas vão facilitar o acesso do trabalhador.


Todas essas transformações na região estão previstas para iniciar sua implantação em 2024 e o prazo de entrega é de quatro anos. As mudanças serão garantidas financeiramente pelo Banco Mundial, com responsabilidade de execução dos municípios de Itajaí, Navegantes e Balneário Camboriú, em gestão compartilhada também com Penha, Balneário Piçarras, Luiz Alves, Ilhota, Itapema, Camboriú, Porto Belo e Bombinhas.


Fonte: AMFRI e ASCOM Prefeitura de Itajaí