Buscar
  • Vizzotto Editora

Projeto do SESI vira referência nacional para a fabricação de guarda-corpo e rodapé


O livro “Metodologia para Dimensionamento de Sistemas de Guarda-corpo e Rodapé”, que é referência nacional no assunto e traz detalhes do método desenvolvido para cálculo e ensaios de guarda-corpo e rodapé, será distribuído gratuitamente para entidades ligadas à proteção da saúde do trabalhador, no ramo da construção civil. A publicação é resultado do trabalho de especialistas do SESI/SC, do Sindicato da Indústria da Construção de Florianópolis (SINDUSCON), e da Fundação Jorge Duprat de Segurança e Medicina do Trabalho (FUNDACENTRO). O livro pode ser baixado clicando aqui.


Serão impressos 1,3 mil exemplares, pagos com verbas oriundas da atuação do Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC). A obra tem o propósito de padronizar essas proteções e acabar com as estruturas improvisadas que geram centenas de acidentes e mortes no Brasil. Só em Santa Catarina de 2012 a 2015, 126 pessoas morreram por queda em altura, de acordo com o Sistema de Informações de Mortalidades da Secretaria Estadual da Saúde.


“No Brasil não há guarda-corpos padronizados, o que leva, consequentemente, ao uso de proteções coletivas improvisadas. O desenvolvimento deste projeto constituiu um desafio tecnológico importante, que trará benefícios para o setor”, enfatiza o engenheiro do SESI/SC, Marcio Andrei Tavares.


A partir da metodologia, foram definidos diversos modelos de guarda-corpos e rodapés para testes, previamente calculados e depois fabricados, instalados e acompanhados para que fosse verificada a facilidade de fixação, movimentação e retirada dos equipamentos nas obras. Os guarda-corpos que se mostraram adequados ao uso foram aprovados e estão sendo disponibilizados a toda a sociedade por meio do livro.


Para atingir excelência no resultado, o projeto foi acompanhado de perto e recebeu contribuição de uma ampla rede de parceiros do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério do Trabalho (MTb), Associação Estadual de Engenharia de Segurança do Trabalho (ACEST) e do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST). Também tiveram participação fundamental o Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), responsável pela definição dos requisitos técnicos e ensaios a que foram submetidos os guarda-corpos, e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA), responsável pela elaboração dos relatórios de ensaios.


Com informações do Ministério Público do Trabalho.

Fonte: FIESC




8 visualizações

Centro Empresarial Sibara

Avenida Brasil, 1500, sala 317

Centro | Balneário Camboriú

88.330-901

CONTATO:  (47) 3264.9639  |  3361.0191   |   3398.3820   |   9936.0147

Copyright © 2018 Vizzotto Editora - Todos os direitos reservados.