Buscar
  • Vizzotto Editora

Reforma tributária, infraestrutura e BNDES forte são prioridades da indústria, diz presidente da CNI

Atualizado: 18 de Dez de 2019


Miguel Ângelo/CNI

A reforma tributária, os investimentos em infraestrutura e o fortalecimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) devem estar entre as prioridades do Brasil em 2020. O alerta foi feito pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, em dezembro. “Os avanços do governo em diversas áreas são notáveis e a expectativa da indústria é que o país continue avançando”, disse Robson Andrade, na cerimônia de entrega do Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial ao presidente Jair Bolsonaro, que reuniu cerca de 650 empresários. O evento foi realizado, na sede da CNI, em Brasília.


Durante a apresentação, Robson Andrade lembrou que a economia se recupera, gradualmente, da mais longa e profunda recessão da história. Destacou que, em outubro passado, o faturamento da indústria cresceu 1,3% frente a setembro e acumulou cinco altas consecutivas. A utilização da capacidade instalada alcançou 78% e a indústria da construção registou o maior crescimento dos últimos sete anos.


Participaram da solenidade os ministros da Economia, Paulo Guedes; da Cidadania, Osmar Terra;  general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI); general Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo;  além do assessor do GSI, general Eduardo Villas Bôas.  

RECUPERAÇÃO ECONÔMICA


A reação da economia, segundo o presidente da CNI, é resultado das medidas que vem sendo adotadas pelo governo, como a modernização das relações do trabalho, a reforma da Previdência e as ações voltadas à redução da burocracia. Segundo o presidente, a indústria apoia a reforma administrativa proposta pelo governo e as ações destinadas a reduzir a burocracia e melhorar o ambiente de negócios. Entre elas, a Lei da Liberdade Econômica, o Contrato Verde-Amarelo, que estimula a contratação de jovens, o fim do pagamento do adicional de 10% incidente sobre o saldo do FGTS nas demissões sem justa causa e a modernização das normas regulamentadoras que trataram da segurança e da saúde no ambiente de trabalho. 


A AGENDA DA INDÚSTRIA


Robson Andrade destacou ainda que a indústria defende uma reforma tributária que crie substitua tributos federais, estaduais e municipais pelo Imposto sobre Valor Adicionado (IVA) Nacional. A reforma também deve criar um fundo de desenvolvimento regional, que incentive os investimentos em áreas menos favorecidas e busque a redução das desigualdades entre as diversas regiões do país. 


Além disso, o presidente da CNI lembrou que o BNDES é fundamental para a inserção do Brasil na economia global. Por isso, a indústria defende a manutenção da atual destinação da parcela do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) ao banco. Na avaliação da indústria, o BNDES deve ampliar os financiamentos para projetos de infraestrutura, apoiar a internacionalização das empresas e a modernização da estrutura produtiva nacional. 


Na área de infraestrutura, Robson Andrade disse que a CNI apoia a aprovação de um novo marco do saneamento básico e o Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), que prevê concessões de ferrovias, aeroportos, portos e rodovias e a privatização da Eletrobrás e dos blocos de exploração do pré-sal. “Nós confiamos e estamos dispostos a contribuir com o seu governo”, concluiu Robson Andrade, depois de apresentar a Jair Bolsonaro e à plateia dados que confirmam a importância da indústria das ações do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Social da Indústria (Sesi) para a formação dos trabalhadores e o aumento da produtividade da indústria. 


Fonte: Agência CNI de Notícias

5 visualizações

Centro Empresarial Sibara

Avenida Brasil, 1500, sala 317

Centro | Balneário Camboriú

88.330-901

CONTATO:  (47) 3264.9639  |  3361.0191   |   3398.3820   |   9936.0147

Copyright © 2018 Vizzotto Editora - Todos os direitos reservados.