SC ESTÁ ENTRE OS ESTADOS DE ESTUDO DO MONITORAMENTO DO OCEANO


Foto: Tiburi/Pixabay


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) disponibilizou uma publicação com os resultados do monitoramento da variação do nível médio do mar nas estações da Rede Maregráfica Permanente para Geodésia (RMPG), obtidos no período de julho de 2001 a dezembro de 2020. O estudo é voltado a estudantes e profissionais da educação, engenharia, gerenciamento costeiro, gestão pública e estudos científicos. Formada por um conjunto de estações maregráficas, instaladas e operadas pelo IBGE, estes dados subsidiam estudos sobre a modernização das altitudes brasileiras e a variação do nível médio do mar.


Para o gerente de Referências Verticais da Coordenação de Geodésia e Cartografia do IBGE, Salomão Soares, este gerenciamento é necessário, inclusive para gestão pública das cidades costeiras. “Monitorar o nível do mar é essencial para o desenvolvimento das atividades inerentes ao gerenciamento costeiro, aos estudos ambientais, ao monitoramento e alerta a eventos extremos, entre outros aspectos relacionados ao tema”, exemplifica. As informações produzidas pelas estações da RMPG são úteis, por exemplo, para conservação e ampliação da capacidade de portos e vias navegáveis, implantação de infraestrutura em regiões litorâneas e estudo de possíveis medidas de adaptação e mitigação dos impactos da elevação global do nível do mar. No âmbito internacional, contribui para o Programa Global de Observação do Nível do Mar e para o Programa de Alerta de Tsunami do Caribe.


A publicação está disponível no portal do IBGE, que fornece também as séries históricas das estações maregráficas, publicadas anualmente, e as fichas atualizadas de correlação de níveis dessas estações, com a inclusão da conexão geocêntrica e os arquivos de suas respectivas constantes harmônicas, considerados indispensáveis para as previsões anuais.


Fonte: Agência de Notícias IBGE